Arrecadação tem o menor resultado para maio em cinco anos

  • 1596 visualizações.
  • Publicado em: Notícias
  • Autor: ADPM

Receita registrou arrecadação de 510,11 bilhões de reais no acumulado dos cinco primeiro meses do ano

Apesar da elevação de alguns impostos promovidos pela equipe econômica da presidente Dilma Rousseff no início do ano, a arrecadação do governo federal com tributos e contribuições voltou cair em maio, somando 91,5 bilhões de reais. O valor representa uma queda de 4,03% em relação ao mesmo mês do ano passado e é o resultado mais baixo para maio desde 2010, quando chegou a 86,11 bilhões de reais. Com relação a abril, o resultado traz uma redução de 15,59% na arrecadação.


Os dados foram divulgados nesta quinta-feira pela Receita Federal.

O montante veio abaixo do esperado por analistas de mercado. Segundo consulta feita pela Agência Estado com 14 instituições financeiras, o mercado projetava uma arrecadação em um intervalo entre 89 bilhões e 97,9 bilhões de reais, sendo a mediana de 93,75 bilhões de reais.

No acumulado dos cinco primeiros meses, a arrecadação somou 510,11 bilhões de reais, o que corresponde a uma queda de 2,95% em relação ao mesmo período do ano passado.

Entre janeiro e maio, a arrecadação com Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPF) e Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL) teve queda real de 7,44%. Estes dois impostos são os que incidem sobre o lucro das empresas. O total arrecadado no período foi de 90,93 bilhões de reais.

Também entre janeiro e maio, o governo deixou de arrecadar 47,13 bilhões de reais por causa das desonerações, um aumento de 18,24% em relação ao mesmo período de 2014. Em maio, as desonerações concedidas pelo governo totalizaram 8,83 bilhões de reais, uma renúncia fiscal 8,97% maior que no mesmo mês de 2014 (8,11 bilhões de reais). A desoneração de folha de pagamento foi de 1,86 bilhão de reais em maio, e de 9,33 bilhões de reais nos cinco primeiros meses do ano.

Fonte:veja.abril.com.br

voltar para notícias